• daquiloquesecome

Os vendedores de leite em Belém.

Você sabia que em Belém, o leite era vendido de porta em porta no século XX e que era ordenhado na frente do freguês? E que teve até uma greve do leiteiro contra essa firma de venda de leite? A venda, transporte e como esse leite passa a ser consumido nas cidades é um capítulo à parte da História do leite. A imagem é de um vendedor de leite, em um cartão postal do início do século XX, retrata um vendedor de leite fresco nas ruas de Belém. Aqui o vendedor de leite ia de porta em porta com as vacas e fazia a ordenha na frente do freguês. Aliás, essa era a forma que a população tinha mais confiança e exigia sempre que o leite fosse vendido assim. (1) Aliás, essa forma de comercializar o leite na cidade de Belém, vinha desde o século XIX, tanto que em 5 de julho de 1883,(2) os vendedores ambulantes de leite fizeram uma greve dos leiteiros. Isso porque, a Câmara não queria permitir que os leiteiros vendessem o leite em latas. Os vendedores reclamavam de ter que sair com duas vacas e ter que voltar as vacarias pra trocar de vacas quando o leite acabava. Era cansativo e pouco produtivo. Contudo, tanto a população quanto a Câmara queria manter a venda da forma antiga pois segundo as denúncias o leite vendido em latas era adulterado com excesso de água.


A população portanto, preferia que o leite continuasse sendo vendido da forma que aparece na imagem, já que assim era impossível a adulteração, o leite era ordenhado na frente da pessoa que confirmava sua pureza. O interessante é notar que em 1883, quando Belém vivia sob a égide do discurso civilizador, era possível encontrar vendedores de leite que saíam de porta em porta levando pelas ruas da cidade as vacas que eram ordenhadas na porta do freguês. E uma população que exigia que o leite continuasse sendo vendido diretamente da vaca em sua frente. No mínimo contraditório para uma população que vivia sob a égide do discurso civilizador e que queria uma cidade aos moldes de Paris? Em Belém quanto o assunto era venda de leite, não havia lugar para as latas e muito menos para as possíveis garrafas de vidro de Leite. E os leiteiros para atestarem que não estavam corrompendo o leite deviam andar pela cidade com as vacas. (3)


.

.

.

💭 E você? Chegou a comprar leite 🥛 das garrafinhas de vidro🍶? E no saquinho de 1L?

.

.

.

📚✍🏽Referências.

📸 Imagem: Vendedor de Leite. Belém da Saudade. A memória da Belém do Início do século XX em cartões postais. 4 ed. Revista e aumentada. Secult-PA, Belém,2004. p. 350. 🔖 Qualquer óbice em relação a imagem por favor nos avisar.

(1) MACÊDO, Sidiana. Do que se come: uma história do abastecimento e da Alimentação em Belém 1850-1900. São Paulo: editora Alameda, 2014.

(2) Arquivo Público do Estado do Pará. Fundo: Secretária de Presidência de Província. Câmara Municipal de Belém. Abaixo-assinados. Belém do Pará, 6 de junho de 1883. (3) Macêdo, Sidiana da Consolação Ferreira de Macêdo. A Cozinha Mestiça uma história da alimentação em Belém. (Fins do século XIX e início do século XX). PPGHIST. UFPA, 2016. p. 12.


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo