• daquiloquesecome

Férias, transatlânticos e comidinhas.



As férias possibilitaram novos tempos livres e com eles novos lugares e formas de comer. Um tempo que o trabalhador poderia ter para ele, o que Corbin aponta como "a via para uma certa felicidade". Com as férias "glamour, fashion e play tendem a resumir os prazeres da ociosidade". (1) Nesse contexto, as férias passam a ser associadas a uma "longa viagem.



A viagem tornou-se parte integrante- talvez mesmo a própria essência- das férias". Os iates e paquetes são os primeiros a ganharem tal importância, eram luxuosos e tinham cardápios e menus que representassem seus passageiros. Os paquetes luxuosos criaram uma nova forma de descobrir o mundo, o paquete "é o cenário de um jogo complexo entre a relação social, a mundaneidade, a gala e a disponibilidade do tempo simbolizados na cabine e na 'transatlânticos (cadeira de convés), como sendo tudo o que, no navio, convida ao cuidado pessoal". (2)



O navio desponta como um "hotel de luxo" sendo pensados por arquitetos toda a estrutura interna destas embarcações, "Em 1912, o France (II), possui um bar à americana, um café-esplanada, um jardim de inverno". (3) Nestes navios, todas as classes sociais podiam andar, mas, haviam ambientes para cada grupo social de passageiros. O primeiro grande navio de férias, foi o Normandie, navio francês da Compagnie Générale Transatlantique e construído pela Chantiers de Penhoët em Saint-Nazaire. A viagem inaugural ocorreu em 29 de maio de 1935. Era o maior e mais rápido do mundo, aqui época e fazia grande propaganda por ter habitações da terceira classe com luxo e conforto a um custo que os "trabalhadores" podiam pagar. E isso incluía um menu saboroso e requintado, com chefes de cozinha aclamados e disputados. Nas imagens temos a Cabine da terceira classe, Um grande salão decorados com pinturas e vista para o mar; A sala de jantar, era decorada com mármore e buscava luminosidade a partir de uma cúpula no teto. Um bar moderno para atender os passageiros da terceira classe. No Menu, datado de 1938, temos um exemplo de um típico jantar servido, o qual, incluía: Potage Santé, Maquereaux Grillés Maître d'Hôtel

Céleri au Madere

Poularde du Mans Rôtie Cresson Pommes Rissolées

Vinho de mesa

Salade de Scarole

Fromages

Bombe Yvette

Corbeille de Fruits (4)

A terceira Classe assim, dispunha de sopa saudável, aipo, frango com maçãs, vinhos, saladas, queijos e cestas de frutas entre outras opções que eram servidas naquela época. Os navios passam a ser local daquilo que Corbin denominou de "lazer ostentatório" de diversas classes socais, um lazer que culminava em boas experiências gastronômicas.

.

.

.

📚✍🏽 Referências.

📸 Imagens in: https://www.gjenvick.com/OceanTravel/Brochures/CGT-FrLine-1938-ThirdClass.html 🔖 Qualquer óbice em relação a imagem por favor nos avisar.

(1) Corbin,Alain. História dos Tempos Livres. O advento do lazer. Trad. Telma Costa. Ed. Teorema, Portugal, 2001.p

p. 20, 68. (2) Roy Porter, Os ingleses e o lazer. In: Corbin, op. cit., p. 28.

(3) Corbin, Alain. op. cit., p. 72.

(4) Folheto promocional. Data de Publicação : abril de 1938. Editora : French Line (EUA), Páginas : 17, Fotografias : 22

Dimensões : 14,9 cm x 24 cm

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo