• daquiloquesecome

E o Manuê, você conhece?



E o Manuê, você conhece?

Este Bolo que era muito consumido ao longo do Brasil, também aparece aqui em Belém, Vicente Salles nos diz que a etmologia da palavra também remete aos povos africanos: " M. Soares acredita, mas não afirma, ser t. Bundo (...) J. Raymundo diz que a alteração do Ior. amalawé, ou amala-wéh (adj.wé, frisado ou crespo, e wéh, fino ou chato).(...) N. Lopes (s.d., 158), idem: "Para nós, é possível a ligação com o quicongo munwá, boca". (1)

Ele era muito consumido nas casas em épocas de festividades. Em o tronco do ipê, José de Alencar nos conta, fazendo referência à véspera de Natal na casa-grande de uma fazenda que a ocupação era grande na cozinha onde "ocupadas em diversos mistério, como áreas as caixas de Manuel, bater pão-de-ló, ralar gengibre e cidra para os pastéis, é cortar as folhas de bananeira para as mães-bentas".

A cena ocorria no Vale do Rio Paraíba, Rio de Janeiro, por volta de 1850.(2)

.

.

.

💬✍🏽 E você conhece o Manuê? Já comeu? Ainda vende na sua cidade? Me conta!!!

.

.

.

📚✍🏽 Referências.

(1) Apud. Salles, Vicente. Vocabulário crioulo: contribuição do Negro ao falar regional amazônico. Belém:IAP, Programa Raízes, 2003, p. 177.

(2) José deAlencar, O Tronco do Ipê, Rio de Janeiro, Ed, Ouro, sd, p. 130.

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo