• daquiloquesecome

Biscoitos Fúnebres.

Você sabia que o mundo da alimentação esta relacionado e tem símbolos com o luto e os rituais fúnebres? Você conhece os biscoitos fúnebres? Não? Então, vamos conhecê-los!


Segundo Jéssica Leigh Hester, "Os biscoitos funerários (...) remontam pelo menos ao final do século 18, quando a The Gentleman's Magazine , um jornal mensal londrino, publicou uma breve sinopse sobre um anúncio de biscoitos visto na vitrine de uma loja na cidade de Knaresborough em North Yorkshire. O escritor - que assinou com "Syne" - não conseguia identificar "a origem desta cerimônia", mas escreveu que parecia pedir "uma espécie de biscoito açucarado, que são embrulhados, geralmente dois deles juntos, em uma folha de papel branco, lacrada com cera preta, e assim apresentada a cada pessoa que compareceu ao funeral ”. E ainda, "Os pequenos pacotes às vezes eram inscritos com poemas, versículos bíblicos ou outro memento mori". Assim, "Ocasionalmente, a massa era prensada em moldes que deixavam impressões de crânios, corações ou outras formas". Quanto a receita: "essas (...) variavam, mas geralmente pediam alguma mistura de melaço ou melado, gengibre e sementes de cominho". (1)



Os ditos biscoitos ao que tudo indica remontam a uma tradição bem mais antiga aos séculos XVIII e XIX e eram comuns na Inglaterra, Alemanha, Estados Unidos e em outros países da Europa, existem vários trabalhos de historiadores abordando a temática. Em todos eles a cera preta que fechava o invólucro era presente. Jéssica Leigh Hester, nos diz ainda que: "No condado de Montgomery, Pensilvânia, escreve Thursby, os enlutados que iam da igreja para o cemitério paravam primeiro por uma jovem segurando uma bandeja de biscoitos e, em seguida, novamente por um jovem que os convidava para bebericar destilados. Eles terminaram com a boca cheia de cada um". (2) Todos os enlutados deveriam comer "(...) às vezes também eram (...) enviados pelo correio para aqueles que não podiam comparecer". (3)

Nas fotografias, uma embalagem de papel dos biscoitos fúnebres do funeral da Sra. Oliver, de Yorkshire, do Reino Unido, datado de 1828. A senhora Oliver faleceu em 7 de novembro de 1828, com 52 anos de idade. Os biscoitos eram embalados no papel com dizeres relacionados à morte e eram consumidos pela família e amigos enlutados. No poema dos biscoitos fúnebres da Sra. Oliver encontram-se os seguinte dizeres:


"Thee we adore, eternal Name,

And humbly own to thee,

How feeble is our mortal frame!

What dying worms we be.

Our waisting lives grow shorter still

As days and months increase;

And every beating pulse we tell,

Leaves but the number less

The year rolls round and steals away,

The breath that first it gave;

Whate’er we do, where’er we be

We’re travelling to the grave". (4)


O poema em questão fazia alusão a brevidade da vida,do corpo físico: "Quão débil é nosso corpo mortal! Que vermes moribundos nós somos.” (5)

.

.

.

💬 E você já conhecia a tradição dos biscoitos fúnebres? Conhece outra tradição que tem relação com os ritos fúnebres? Me conta.

.

.

.

.

📚✍🏽 Referências.

📸 (4)(5)PRM Inv. nr 1919.53.1

Wrapper for Mrs. Oliver’s funeral biscuits

UK, Yorkshire 1828, Paper wrapper used to contain biscuits distributed as part of the ceremony at the funeral of Mrs Oliver who had died on November 7th 1828 at the age of 52. 🔖 Qualquer óbice em relação a imagem por favor nos avisar.

https://www.foodmuseum.nl/#en/Page=195/The_Bakery.html

📸 (1) (2)(3)Coma sua tristeza com esses biscoitos vitorianos para funeral.

POR JESSICA LEIGH HESTER 30 DE OUTUBRO DE 2019 https://www.atlasobscura.com/articles/funeral-biscuits ATLAS OBSCURA.


3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo